Álvaro Negro

Abro a janela e respiro o ar fresco do fim do mundo
Álvaro Negro (Espanha)
 

A exposição que o artista Álvaro Negro apresenta na cave do palácio, Abro a janela e respiro o ar fresco do fim do mundo, é uma reflexão sobre conceitos que se relacionam no cruzamento da ideia de viagem, de localização e deslocalização, do histórico e do biográfico, do contemplativo e do temporal, do belo e do sublime. Tudo isto exercita-se com imagens sob o próprio feito de olhar (em permanente estado de passagem) na procura do micro – acontecimento. Como disse Gilles Deleuze: “o esplendor do acontecimento é o sentido. O acontecimento não é o que sucede (acidente) … é o que deve ser compreendido, o que deve ser querido, o que deve ser representado no que se sucede”. 

Toggle collapsible region

desenvolvido por white imago