Helena Martins Costa

Estatuária
Helena Martins Costa (Brasil)


A obra da artista, natural de Porto Alegre, Brasil, versa em geral sobre álbuns de retratos, itens que destacam algum momento na história e no espaço doméstico da família, que representam um conjunto de valores e normas e formam uma determinada imagem exibida socialmente. Por vezes é possível ver nestes um ethos de classe, uma espécie de síntese de valores que traduz todo um imaginário visual popular a partir da sua lógica de representação. Este tipo de álbum tende a ser valorizado, não tanto pelo seu conteúdo imediato (as qualidades estéticas de composição ou grau de semelhança ou realismo apresentado pelos retratados) quanto pela sua capacidade de conferir o estatuto de índice ou referência de uma época e de indivíduos. É neste espaço que se insere o interesse de Helena Martins Costa, quando se apropria de retratos antigos, geralmente recolhidos em espólios de amigos ou em feiras da ladra. Como se a vocação de permanência da imagem-retrato estivesse comprometida já à partida, restando à fotografia apenas assumir esta insuficiência e apostar no incerto apelo evocativo e nostálgico que lhe é imputado. Para a sua exposição no Carpe Diem Arte e Pesquisa, Helena Martins Costa traz a série intitulada Estatuária, composta por 9 trabalhos inéditos, onde a artista trata de questões em torno da pose através da aproximação entre a fotografia e a escultura. A artista apresenta fotos de esculturas de logradouros públicos, de performers de rua (estátuas vivas) e de fotografias antigas de estúdio onde pessoas posam como personagens históricos.

 

Artista visual, bacharel em fotografia pelo Instituto de Artes da UFRGS e mestre em poéticas visuais pela ECA-USP. Seu trabalho resgata imagens rejeitadas que sobreviveram ao desaparecimento e, através de um processo de arqueologia fotográfica, identifica tipologias.  

Toggle collapsible region

desenvolvido por white imago