Amélie Bouvier

Um continuum em três tempos

Amélie Bouvier (França)

 

Um continuum em três tempos é um trabalho site-specific para o Palácio Pombal, baseado no estudo dos terrenos e das curvas de níveis para originar um território de criação. Ao utilizar o desenho e a instalação como intervenção no espaço, Amélie Bouvier cria um cruzamento entre arte e arquitectura, mostrando a continuidade que existe entre estes dois campos e acentuando o trabalho sobre os mecanismos da representação da espacialidade. Através do seu posicionamento neste espaço fisicamente carregado, a artista questiona a sua função e circulação, assim como tudo o que lhe pertence mas que o nosso olho não atinge. Com base na influência do Surrealismo na arquitectura, Amélie Bouvier ocupa três salas da cave do Palácio Pombal como zona de exploração, reequacionando a função do desenho na sua relação com o espaço, com o espectador e com a paisagem histórica do lugar.

 

Amélie Bouvier (Paris, 1982) trabalha em Bruxelas e em Lisboa. Ela tive várias exposições individuais tal como: “Sidewise Glace” em Harlan Levey Projects, Bruxelas, “Contemplative State nº2” no Museo Patio Herreriano, Valladolid, Espanha, “Catoptics” na Galeria Javier Silva, em Valladolid, Espanha, ou  “Um continuum EmTrês Tempos” em Carpe Diem, Arte e Pesquisa, Lisboa, Portugal. Ela participou nas exposições colectivas internacionais em Sesc Ipiranga, São Paulo, Brazil, na Plataforma Revolver, Lisboa, Portugal, na Galeria Sabrina Amrani em Madrid, Espanha, na Fundação Verbeke na Bélgica e no Museu da Cidade em Lisboa, Portugal. O seu trabalho esteve incluido na 16ª Biennale de Cerveira e na 6ª Biennale do São Tomé e Principe. Ela foi selecionada para o prêmio ISELP « Hors d’Oeuvre » em Bruxelas, e foi nomeada a Melhor Artista Emergente na Just Mad Fair em Madrid. Ela foi uma dos finalistas do CIC’Art Prize e foi premiada com o Prémio do Público numa competição de jovens artistas em Saint-Remy, França. Ela colabora com a plataforma Enough Room for Space em Drogenbos, Bélgica e como um estúdio em projectos Greylight, Bruxelas. Amélie Bouvier é representada por Harlan Levey Projects, Bruxelas e Javier Silva, Valladolid.

Apoio: Institut Français du Portugal (IFP), Tesa

Toggle collapsible region

desenvolvido por white imago