Ramiro Guerreiro

Corredor com abertura zenital para capela, 2011

Ramiro Guerreiro (Portugal)
 

O escopo da pesquisa do artista Ramiro Guerreiro é o espaço. É a partir dele e também nele que acontecem as suas ideias. Para Ramiro o espaço é a régua e o compasso para o início de uma racionalização sobre as directrizes que a peça apresentará. As suas instalações partem do diálogo com o espaço, potencializando-o ou revelando erros arquitectónicos que lhe serve de mais-valia para exibir a dialéctica que lhe interessa com discurso teórico estético.

A obra Corredor com abertura zenital para capela é um novo corpo construído, que atravessa horizontalmente o espaço vertical da capela do Palácio Pombal. O visitante depara-se com um volume que trespassa as duas portas da capela. Por fora está revestido a feltro industrial, um material em bruto que isola o contacto entre o espaço exterior à capela do seu interior. Ao entrar pela abertura do volume, o visitante percebe um corredor com paredes, chão e tecto feitos em MDF. O espaço interior é estreito e escuro mas, ao ser atravessado percebe-se que a meio existe uma abertura no tecto, permitindo o visionamento do espaço vertical da capela desde cá. São 2,5m de altura até à sua clarabóia que ilumina também esta zona da nova passagem. Este momento da intervenção é marcado pela audição de sons que vibrando por trás do MDF e entrando pela abertura do tecto, enfatizam a singularidade deste lugar no Palácio Pombal.

Toggle collapsible region

desenvolvido por white imago