Valter Ventura

COMPÊNDIO DO NADA

Valter Ventura (Portugal)

 

"Quando era pequeno tinha a cabeça cheia de John Waynes e Errol Flynnes. Percebi que a dimensão das suas aventuras era proporcional à dos desertos e mares que atravessavam. Deitava-me sobre as cartas do «Gran Atlas Aguilar», que tendo 80cm eram quase da minha altura, para procurar esses territórios vazios.
Voltei aos mapas do «Atlas» para explorar uma incerteza científica: territórios concretos, delimitados e definidos por uma retícula de paralelos e meridianos, que entre as suas malhas não apanharam qualquer matéria utilizável para cumprir o seu propósito: achar-nos.

Respeitando as divisões que a cartografia impõe, fui verificando uma quadrícula cheia de espaços sem referências, de não-lugares (utopos) que não sendo nada, podem vir a ser tudo."

Valter Ventura, Fevereiro de 2013

 

 

Valter Ventura nasceu em Lisboa, em 1979. Licenciou-se em História da Arte pela Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa, tendo terminado em 2005, como bolseiro do Banco Espírito Santo, o Curso Avançado de Fotografia no Ar.Co.

É professor no Curso Superior de Fotografia do Instituto Politécnico de Tomar, colaborando também com o Ar.Co. e o Atelier de Lisboa. Iniciou, em 2005, uma colaboração com José Nuno Lamas, com o qual tem desenvolvido vários trabalhos em dupla. Juntos participaram no 2o Curso de Fotografia do Programa de Criatividade e Formação Artística na Fundação Calouste Gulbenkian, no MobileHome - Curso Experimental de Arte Contemporânea e na Plat(t)form 10 pelo Fotomuseum de Winterthur (Suíça).

Estão representados nas colecções do Centro de Arte Moderna Azeredo Perdigão (Fundação Calouste Gulbenkian) e da Fundação PMLJ.

 

Apoio: Gamut

 

 

Toggle collapsible region

desenvolvido por white imago