Albano Afonso e Sandra Cinto

Nave

Albano Afonso & Sandra Cinto (Brasil)

 

A palavra nave traduz-se sempre na ideia de um espaço preferencial para se empreender uma viagem. Contudo uma nave pode ser também um casulo que nos abriga.

Assim é a Nave de Albano Afonso e Sandra Cinto, um projecto onde os artistas se apropriam da ideia do abrigo para construir um outro espaço de conhecimento.

Pensada para ser uma nave para estar dentro de outra nave (uma galeria, um museu, um centro de cultura, a casa de um coleccionador!) pois a ideia aqui é de uma matrioska (a boneca russa que revela-se uma caixa ao guardar outras bonecas no seu interior), esta Nave nos acolhe e promove a sensação confortável de não estarmos soltos no ar, pois do seu interno, abrigado, acede-se ao externo. Constituindo-se assim uma experiência fenomenológica de perceber a vastidão incomensurável que nos rodeia, através de passagens ou pequenas janelas do espaço, vemos o céu, a luz, o infinito, sem medo de cairmos no vazio. Esta Nave é o lugar onde o público pode aceder aos sonhos e à ilusão que somente a arte pode oferecer. 

 

Sandra Regina Cinto

Sandra Regina Cinto (Santo André, SP, 1968). Escultora, desenhista, pintora, gravadora e professora. Forma-se em educação artística nas Faculdades Integradas Teresa D´Ávila (Fatea), em Santo André, São Paulo, em 1990. Um ano depois, expõe no Laboratório de Estudos e Criação da Pinacoteca do Estado de São Paulo (Pesp). Em 1992, realiza suas duas primeiras exposições individuais no Centro Cultural São Paulo (CCSP), em São Paulo, e na Galeria Espaço Alternativo, no Rio de Janeiro. Faz seu primeiro trabalho de ilustração em 1996, para a Folha de S.Paulo. No ano de 1997, recebe o Prêmio Aquisição no Salão de Arte Contemporânea Victor Meirelles e participa da Feira Internacional de Arte Contemporânea, em Madri. A partir de 1998, leciona desenho de expressão na Faculdade de Artes Plásticas da Fundação Armando Penteado (Faap) e coordena, junto com o artista Albano Afonso (1964), o grupo de estudos do Ateliê Fidalga, em São Paulo. Passa seis meses como artista residente na Cité des Arts, em Paris, no ano 2000. Em 2005, recebe o prêmio residência da Civitella Foundantion, em Ubertide, Itália. Desde 1990, faz diversas exposições coletivas e individuais, como MAM na Oca e Construção, em 2006, e A Cor dá Água, em 2010. Sua obra está exposta em coleções como a doMuseu de Arte Moderna de São Paulo (MAM/SP), o Museu de Arte da Pampulha, em Belo Horizonte, e a Fundação Arco, na Espanha.

Albano Afonso

Albano Fernandes Afonso (São Paulo, SP, 1964). Artista visual. Estuda na Faculdade de Arte Alcântara Machado (Faam), em Santos, São Paulo. Em 1994 realiza sua primeira exposição individual, no Centro Cultural São Paulo (CCSP), na capital paulista. No mesmo ano é premiado no 21º Salão de Arte Contemporânea de Santo André e é contemplado com o prêmio aquisição do Museu de Arte Contemporânea de Santo André. Em 2006 a editora Dardo, de Santiago de Compostela, Espanha, lança um livro sobre o artista.


Toggle collapsible region

desenvolvido por white imago