Rui Horta Pereira

Linda Fantasia
Rui Horta Pereira (Portugal)
 
Combinando a prática do desenho e da escultura, o artista Rui Horta Pereira efabula mundos de seres fantásticos que emergem de uma vastidão topográfica, em paisagens aéreas, por vezes montanhosas e/ou abissais que afirmam a impossibilidade do(mundo) real. A sua obra pode oscilar do figurativo onírico ao abstracto iconoclasta,transformando um desenho numa operação conceptual. As suas esculturas e desenhos lidam com a dimensão do tempo, da história, da literatura, do mundo sobrenatural, da ciência, da arquitectura. Os seus livros de artista são exercícios de conjugação da prática do desenho sob forma de leitura, onde a linha contínua de cada desenho é expandia à medida que o usuário manipula o objecto. A exposição Linda Fantasia apresenta uma grande escultura em madeira, desenhos em grafite sobre papel e um livro de artista, intitulado Dr. Confuse.
 
Co-Produção: Galeria Graça Brandão

 

 

Rui Horta Pereira, Évora 1975,é formado em Escultura pela FBAUL, desde 2000 que o seu trabalho se centra sobretudo na escultura e no desenho. De como a construção do processo criativo não está desassociada da acção do criador, em todos os seus aspectos sejam éticos, sociais, ambientais e de como essa relação pode concretizar-se de forma eficaz. Tem realizado mostras individuais com regularidade e participado em mostras colectivas. Nos últimos anos obteve igualmente apoios à criação de algumas entidades, das quais se destacam a Fundação Gulbenkian e a DG Artes,. Das suas exposições individuais  destacam-se Hífen-Modo Composto, CaC em Ponte de Sor, 2016, É, Fundação Carmona e Costa curadoria de Nuno Faria, Lisboa 2016, Turvo, Galeria 3+1,Lisboa 2014,  Around , Galeria Quadrum Lisboa, 2013, Remanescente, Galeria 3+1 Lisboa 2011, O Frágil culto do desenho, Torres Vedras 2011, Tudo aquilo que cair da mesa para o chão, Quase Galeria, Porto 2010,  Linda Fantasia, Carpe Diem-Arte e Pesquisa,  Lisboa, Fio de Mão, Espaço Avenida, Lisboa, Artificializar Giefarte, Lisboa 2009. Colaborações colectivas, Portugal em Flagrante Operação 1, Fundação Calouste Gulbenkian, Lisboa 2016, Os Índios da meia Praia, Curadoria de Abdul Varetti Mediação de Nuno Faria, Galeria 111, Lisboa  2016, Arco Madrid 2013, MCM, ( com Claire de Santa Coloma ) curador Eduardo Hurtado, Galeria Jose Robles, Jugada  a 3 Bandas 2012, Junho das Artes, comissariado por Filipa Oliveira Óbidos 2010. Está representado em algumas colecções particulares e públicas, Fundação Carmona e Costa, Colecção Arte Contemporânea Tróia Design Hotel, Colecção Regina Pinho Brasil, Colección Art Fairs SL, Espanha. Coleção Biblioteca de Arte FCG.  

Toggle collapsible region

desenvolvido por white imago