Susana Anágua

com a colaboração de Ana João Romana.


Desvio


SINOPSE
Susana Anágua, parte das matérias luz e água como metáforas para duas instalações artísticas no Palácio Pombal. A localização do edifício faz-se sobriamente na Rua do Século e estende-se numa área interna de jardim reservada aos visitantes do palácio. Numa perspectivava de unir estas duas realidades, a rua ligada à cidade e à vida pública e o espaço interno do jardim relacionado com o privado, as duas instalações propostas atravessam as diversas salas do Palácio juntando a frente Norte do mesmo com as traseiras viradas a sul. A luz solar que domina os espaços, manhã e tarde, e o controverso processo de desvio das águas publicas do aqueduto de Lisboa, pelo Marquês Pombal, aquando das obras de extensão do mesmo, servem de mote para a materialização das duas instalações no espaço.

Ana João Romana, em colaboração com Susana Anágua, faz um retrato/instalação do tempo e do espaço a partir da obra “O Desvio das Águas”. Registando todas as horas de luz natural, desde o raiar da aurora até ao escurecer, associando à exposição e identificando distâncias, direcções e localizações geográficas do desvio da água realizado pelo Marquês de Pombal entre a Mãe d’Água e o Palácio Pombal, agora habitado pelo Carpe Diem Arte e Pesquisa. Sendo o Marquês de Pombal o primeiro estadista a servir-se da cartografia como ferramenta de trabalho, Ana João Romana publicará um mapa que cartografa a luz e a água, como referentes presentes na obra de Susana Anágua.

BIOGRAFIA
Susana Anágua nasceu em Lisboa em 1976. Mestrado em Digital Arts pela Universidade de Artes de Londres (Camberwell College of Arts) e licenciatura em Artes Plásticas na Escola Superior de Artes e Design (ESAD) das Caldas da Rainha, onde também lecciona desde 2009. Das exposições individuais destacam-se, em 2012, Olhar Radar, Rio Janeiro ou em 2008, “Desnorte/Northless”, sala de projectos do Centro de Arte Moderna da Fundação Calouste Gulbenkian, Lisboa. Instalações de intervenção pública tais como em 2010 “Carris Arte em Movimento” projecto instalação no Ascensor da Glória, Lisboa e o projecto realizado no Âmbito da comemoração da eleição das 7 Maravilhas de Portugal, Mosteiro da Batalha em 2008. Das residência artísticas e bienais destacam-se, em 2013, Viagens Invisíveis, com o apoio da DGARTES para a Bienal de São Tomé e Príncipe, coordenação artística da residência internacional OFFLINE, na LARGO residências em Lisboa e a participação em Transient - Entre álbuns e arquivos –Xerem e Triangle Networks – em 2012 - Largo Residências – Lisboa. Das Exposições colectivas salientam-se em 2014, Cartografia do Poder, Museu AfroBrasil, Oca, Parque Ibirapuera, S.Paulo, 2012, LInkfest, Irlanda, Arround A Volta, Marseille, em 2005, Sete artistas ao décimo mês, Fundação Calouste Gulbenkian, Lisboa; “E=mc2”, Museu Nacional da Ciência e da Técnica, Coimbra; “AntecipArte 2005”, Estufa Fria, Lisboa; em 2004 “Prémio City Desk”, Centro Cultural de Cascais, Cascais; em 2005 “Movimentos perpétuos, Arte para Carlos Paredes”, Cordoaria Nacional em Lisboa entre outras. É artista representada pela Galeria Graphos:Brasil, Rio de Janeiro – Brasil.

Ana João Romana nasceu em Lisboa em 1973. Licenciada em Pintura (Faculdade de Belas Artes da Universidade de Lisboa), Pós-graduada em Museologia e Património (Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da Universidade Nova), Mestrado em Gravura (Royal College of Art) e doutoranda na área do Livro de Artista (Universidade do Algarve). Expõe regularmente desde 1996 em Portugal (Fundação Calouste Gulbenkian, Centro Cultural de Belém, Cordoaria Nacional, Sociedade Nacional de Belas Artes, Centro Cultural Emmerico Nunes, Centro de Arte Manuel de Brito...), Reino Unido, Japão, Brasil, Estados Unidos da América, China, Finlândia e Irlanda. Foi bolseira do programa Erasmus, do Serviço de Belas Artes da Fundação Calouste Gulbenkian, do Royal College of Art, de Artworks Wales e da Pollock-Krasner Foundation. Actualmente é bolseira da Fundação para a Ciência e Tecnologia. Artista-em-residência na North Wales School of Art & Design (2003). Assistente de Bartolomeu dos Santos entre 1998 e 2000. Professora do ensino básico entre 1994 e 2000, na Universidade de Évora entre 2003 e 2005, no Instituto Superior de Educação e Ciências entre 2007 e 2011. É colaboradora do Serviço Educativo do CAM (Centro de Arte Moderna) desde 2000 e professora na ESAD.CR (Escola Superior de Artes& Design de Caldas da Rainha) desde 2006.

Página da Artista

Toggle collapsible region

desenvolvido por white imago