Joao Dias + Pedro Pires

EXPLORING THE WORLD

A suas experiências com planadores, por vezes frustrantes, nas Outer Banks da Carolina do Norte, guiaram-nos para o caminho da descoberta. Através dessas experiências foram capazes de resolver o problema da sustentação continuada e, mais importante, conseguiram controlar uma aeronave em voo. Os irmãos Wright sentiram então que estavam preparados para voar mas, primeiro, tinham de encontrar um motor para a sua aeronave. Devido aos avanços tecnológicos da altura, a utilização de motores de combustão interna em aeronaves parecia viável. Contudo, incapazes de encontrar um motor comercial leve o suficiente, os Irmãos Wright desenvolveram o seu próprio motor. Embora fosse menos eficiente e potente do que o de Samuel Langley, os irmãos Wright perceberam que era necessária relativamente pouca potência dada a utilização de superfícies sustentadoras e hélices. Porém, as hélices necessárias ainda não existiam. Combinando os dados obtidos através da teoria do hélice marinho com os resultados que recolheram do seu túnel de vento, os Irmãos Wright conseguiram projectar a primeira hélice de aeronave eficiente, naquele que é um dos seus feitos científicos mais originais.

Sobre os IrmãosWright, Wilbur e Orville.

"Exploring the world" é parte de uma série de ensaios com carácter experimental, desenvolvidos pela dupla João Dias + Pedro Pires, nos quais propõem novas formas de ver o mundo, colocando-se no lugar do explorador. Encontram inspiração nas primeiras expedições a África ou ao Pólo Norte, tal como nos daredevils que se lançaram nas Cataratas do Niágara dentro de uma pipa de vinho. Reencenam estes feitos do passado como se fosse possível fazer parte dos mesmos e de alguma maneira integrar a história do mundo.

João Dias & Pedro Pires, 2015, Lisboa. 

https://joaodiasandpedropires.wordpress.com  

 

João Dias

João Dias é um artista plástico com foco no desenvolvimento de linguagens em zonas limite como: pintura/escultura, desenho/instalação e combinações high-tech/low-tech. 
Concluiu em 2006 Artes Plásticas Pintura pela FBAUL .Podemos destacar a exposição "Arqueologia da Pintura" Edge Arts 2016, residência no Centro de Arte e Pesquisa Carpe Diem, em Lisboa (2015), Finalista dos Encontro da Imagem de Braga, 2014, Drawing/Performance com Abraham Hurtado apresentado em Berlim, Múrcia e Barcelona; (2010-12), 1st Rehearsal, Londres (2012) residência nos Espaços do Desenho, (2010) e as exposições "Living Draw", Berlim ; "Inside Drawing" Lisboa, (2008-09).   
Atualmente é fundador e diretor artístico da Saguão - Galeria Experimental em Viseu e criou o projeto "Objectos Experimentais" desenvolvimento de objetos artísticos interativos de cariz mecânico e/ou tecnológico no centro histórico da cidade.
Em 2017, vai expor no Museu Nacional Grão Vasco (Viseu), e na Galeria Serpente (Porto).

Pedro Pires
Artista Angolano (1978, Luanda). Em 2009 realiza o mestrado em Artes Visuais no Central Saint Martins College of Art & Design, em Londres. Conclui a licenciatura em Escultura pela Faculdade de Belas Artes de Lisboa em 2005. Em 2004, é bolseiro Erasmus na Anotati Scholi Kalon Texnon, em Atenas, Em 2016 realiza a exposição individual “Doppelgänger” na Gallery Momo, Joanesburgo (Africa do Sul) resultante de uma residência artística que decorreu entre Outubro e Dezembro; desenvolve uma investigação sobre a crise dos refugiados na Europa e viaja para Lesbos onde realiza trabalho voluntário e faz pesquisa de campo; realiza a exposição individual na "Lisboa - Lesbos", Window Gallery, Viseu; realiza a exposição "Medindo as horas  da escuridão" do Projecto 0,0º (João Dias + Pedro Pires), na Bibilioteca Camões, Lisboa. Em 2015 é seleccionado para o Laguna Art Prize em Veneza, onde participa com a escultura “It´s ok to do that”; realiza a 3ª edição dos Objectos Experimentais em Viseu, resultante de uma residência artística; participa na 4ª edição do JAANGO em Luanda; realiza a exposição individual "Construção/Destruição" na Galeria Tamar Golan em Luanda; realiza a exposição "Exploring the world", exposição do Projecto 0,0º (João Dias + Pedro Pires), no Carpe Diem Arte e Pesquisa, Lisboa; integra o livro “A Face da Arte Angolana Contemporânea”, edição da Fundação Arte e Cultura. Em 2013 realiza a exposição individual “Parede Mestra”, na Galeria Arte Periférica; no mesmo ano cria o projecto Roulote – Projectos Artísticos, do qual é director artístico.
 

Toggle collapsible region

desenvolvido por white imago