Francisco Pinheiro

Relógio Pombal, 2015

Para o projecto realizado no jardim do Palácio Pombal Francisco Pinheiro realizou, no contexto da sua residência, uma obra a partir do único sino existente no edifício. Este sino encontra-se no que seria o primeiro patamar do Jardim do palácio. As Suas funções talvez tenham sido para marcar o tempo da propriedade agrícola ou simplesmente o passar das horas.

Podemos ver no filme de Tarkovsky, Andrei Rublev, um personagem que funciona como matafora de todo processo deste trabalho. Este, é um menino que tem o segredo para a realização de um sino. A vila depende inteiramente do rapaz para a sua realização. Neste filme podemos observar a supervisionar todos os processos da feitura do sino, desde a escolha da argila à construção do molde, passando pelo acender da fornaça até ao levantamento do sino.

A obra Relógio Pombal é uma instalação kinetica de som activada pela água corrente. Através de uma série de engrenagens ativadas pelo movimento da água o sino tocará a cada hora durante 2 minutos. O ritmo dos toques será semelhante ao de um sino de uma Igreja.


BIOGRAFIA

Lisboa, 1981. É licenciado em Pintura pela Faculdade de Belas Artes de Lisboa (2005) e é mestre em Artes Plásticas pela San Francisco Art Institute (2014) EUA como bolseiro Fulbright/Carmona e Costa. Tem exposto regularmente em diferentes galerias, museus e espaços informais dos quais se destacam a Módulo - Centro Difusor de Arte, Biblioteca Camões, Museu de Arte Contemporânea de Elvas; mais recentemente na Diego Rivera Gallery, The Lab e 1038 Project Space, em São Francisco, EUA. Em 2014 criou o coletivo West Coast com a artista Luísa Salvador. Vive e trabalha em Lisboa.

Página do Artista

Toggle collapsible region

desenvolvido por white imago