Notícias

Exposição do Concurso-Prémio Nacional Arte Jovem 2017

O Carpe Diem Arte e Pesquisa (CDAP) inaugura no dia 1 julho a exposição dos trabalhos dos candidatos seleccionados do Concurso-Prémio Nacional Arte Jovem 2017.

O Júri desta edição - constituído por Sandra Vieira Jürgens, Jesse James e Pedro Cabrita Reis – selecionou, de entre as 134 candidaturas recebidas, sete artistas para exporem as suas peças. A exposição decorrerá no Carpe Diem Arte e Pesquisa, local onde será apurado o vencedor do Arte Jovem 2017.

O concurso visa dar a conhecer as propostas dos artistas que acabam de entrar no mundo arte, contribuindo para uma visão mais alargada da produção artística nacional; criar a oportunidade de realizar a primeira exposição de apresentação de trabalho, com acompanhamento curatorial, vendas e catálogo; propor uma dinâmica mais competitiva entre escolas e cativar o mercado da arte, criando, assim, novas possibilidades de aquisição por colecionadores e investidores em novos artistas.

O prémio da edição de edição 2017 tem o apoio da Fundação Millennium bcp. O prémio será uma viagem a uma capital Europeia, num contexto de um evento artístico, com o intuito de complementar a formação do premiado com visitas programadas a galerias, museus e outros agentes culturais.

A selecção para a exposição da edição do Concurso-Prémio Nacional Arte Jovem 2017 é a seguinte: Ana Battaglia Abreu (Esad, Caldas da Rainha), Cláudia Antunes, (ARCO, Lisboa), Diogo da Cruz (Maumaus, Lisboa), Fernão Cruz (FBAUL, Lisboa), Laura Peixoto (FBAUL Lisboa), Marco Moreira, (FBAUL, Lisboa),Tiago Orfeu (ESAD, Caldas da Rainha).

O CDAP lançou, pela primeira vez em 2016, o concurso nacional Arte Jovem dirigido a alunos dos cursos de artes visuais finalistas em 2016 ou que tenham terminado os cursos em 2015 ou 2014.


Inauguração: 1 de julho de 2017, das 17h00 às 20h00

Último dia: 29 de julho de 2017

Horário Exposição: de quarta a sábado das 13h às 19h

A visita às exposições é gratuita.

Morada: Rua de O Século, 79, Bairro Alto, Lisboa

E-mail: info@carpe.pt

Miguel Branco, Michael Huey, Wolfgang Wirth "Absolute Duration"

Absolute Duration —  o título tem como ponto de partida o ensaio de Sigmund Freud On Transience —  é um projecto de exposição resultante da colaboração entre Miguel Branco (PT), Michael Huey (US), e Wolfgang Wirth (AT), concebido para a Carpe Diem Arte e Pesquisa, ocupando cinco salas do Palácio Pombal em Lisboa.

Em resposta à sequência de espaços, cada artista criou/seleccionou trabalhos que alinham com o estado particular de conservação do edifício: o resultado é uma teia de intervenções que — tomando lugar em cada uma das salas —funciona no seu todo como uma instalação caleidoscópica e interconectada.

A natureza fragmentária do palácio e a sua grandeza, criam resonâncias várias não apenas com a história da arte e com um passado arquitectónico/histórico, mas sugerem também — com o desfilar de paredes danificadas, azulejos desaparecidos, elementos estruturais expostos e vestígios de papel de parede — algo como a própria memória do espaço, parcialmente revelada.

O visitante encontra-se sob um solo instável, confrontado com a precaridade do espaço e da sua conservação, a sua disfuncionalidade espacial e o seu estado de decadência. A percepção do espaço, fragmentado em múltiplas camadas, torna-se uma experiência profundamente inquietante.

A abordagem dos artistas ao espaço é uma tentativa (bem entendida como algo destinado ao fracasso) de melhorar estas circunstâncias e de arranjar estas falhas através de uma provisória “remodelação”: oferecendo divisões que se apresentam como mobiladas — em teoria — mesmo se permanecendo absurda e completamente inabitáveis. Painéis de parede que se encontravam removidos são agora cobertos por espelhos, um quarto é forrado a papel de parede, quadros são pendurados, mobílias são trazidas e dispostas nos espaços. Nenhuma destas medidas, no final, disfarça os sinais de uma disfunção; pelo contrário, sublinham e tornam mais evidente essa realidade.

Ao serem trazidas para o espaço da Carpe Diem no piso térreo das salas do Palácio Pombal, as obras estabelecem parâmetros provisórios para si próprias, habitando o espaço e tomando-o como sua casa, sabendo no entanto, que um estado de “Duração Absoluta” é inatingível.

Paralelamente a este projecto em colaboração, os três artistas apresentam “A Place in the East”, uma exposição de trabalhos sobre papel na Galeria João Esteves de Oliveira em Lisboa. 

 

(ENG) Absolute Duration – the title comes from Sigmund Freud’s essay On Transience – is a collaborative exhibition project between Miguel Branco (PT), Michael Huey (USA/AT), and Wolfgang Wirth (AT), conceived for the Carpe Diem Arte e Pesquisa and taking place in five rooms of the Palácio Pombal in Lisbon.
In responding to the enfilade, each artist has created/selected work that aligns with the very particular present state and condition of the exhibition space(s): the result is a web of interventions that – taken together with the rooms themselves – functions overall as an interconnected, kaleidoscopic installation.
The fragmentary grandeur of the palace speaks not only to art history generally and to a specific architectural/cultural historical past, but – with its array of damaged walls and ceilings, missing tilework, exposed structural elements, and random wallpaper remnants – also addresses something like the space’s own partially-revealed memory.
Given the particulars of the site, the visitor finds himself on shaky ground, confronted by untenable conditions, spatial dysfunctionality, and decay. It is a profoundly unsettling, multi-layered experience....
The artists’ approach is an attempt (well understood to be doomed to failure) to ameliorate these circumstances and fix these flaws through a provisory process of ‘refurbishment’ of the spaces: to offer up rooms once again positing themselves as furnished spaces – in theory – even as they remain utterly, preposterously uninhabitable. Missing socle zones are covered by mirrors, a room is wallpapered over, pictures are hung, furnishings and objects brought in. None of these measures, in the end, fully mask the signals of dysfunction; on the contrary, they heighten and underscore them.
By moving into the ground floor rooms of Carpe Diem at Palácio Pombal, art sets temporary parameters for itself in which it can feel at home, knowing, nevertheless, that Absolute Duration is unattainable.

In parallel with this collaborative project, the three artists are presenting "A Place in the East", an exhibition of works on paper, in the gallery João Esteves de Oliveira in Lisbon.

 

DE 29 ABRIL ATÉ 24 JUNHO  

Horário 

4.ª a Sábado 13h00 > 19h00

A visita às exposições é gratuita.

Morada 

Rua de O Século, n.º 79, 1200-433 Lisboa

Contactos

+ 351 210 966 274 (geral CDAP)

www.carpe.pt

info@carpe.pt

Exposição Videobrasil em Tour

Saturday, 1 April, 2017 - 17:00

Carpe Diem Arte e Pesquisa (CDAP) inaugura a Exposição Videobrasil em Tour no dia 1 de Abril, entre as 17h00 e as 20h00.

Esta exposição nasce de um convite realizado por Solange Farkas (Curadora Chefe e diretora da Associação Cultural Videobrasil a Lourenço Egreja (Director Artístico do Carpe Diem Arte e Pesquisa) para realizar uma residência de um mês nos arquivos da ACVB. A ideia foi pensada no sentido de criar a oportunidade para explorar novas perspectivas sobre o que tem sido a atividade desta instituição ao longo destes trinta anos e realizar uma exposição no CDAP em Lisboa. A exposição apresenta e posiciona-se no âmbito de uma postura curatorial de pesquisa relacionada com a contextualização e práxis do Videobrasil: o vídeo.

 

Questões como o que é a Associação, o que faz e para onde caminha são apresentadas ao longo da exposição nas cinco salas do CDAP.

 

Os documentos escolhidos para responder a todas estas questões são os quatro documentários da série Videobrasil na TV, produzidos pela Associação e pelo Sesc TV, com direção de Jasmin Pinho e Marco Del Fiol. Estes contextualizam o momento específico do nascimento deste suporte e a sua relação com a televisão, bem como o surgimento do projeto e a sua relação com a ditadura. Também são problematizadas as ambições e metodologias aplicadas nos sucessivos festivais que o Videobrasil organizava, primeiro anualmente para depois passar a ser bianual.

 

Para além destes documentários são apresentadas duas grandes produções realizadas em vídeo. A histórica Rito e Expressão, de 1989, no qual o artista Eder Santos explora questões em torno da estética do barroco; e uma mais contemporânea,  o curta metragem Domingo, de 2014, da série Videobrasil Coleção de Autores (VCA),no qual o cineasta Karim Aïnouzexplora poeticamente relações possíveis entre as obras do artista dinamarquês Olafur Eliasson e a cidade de São Paulo.

Para se entender melhor o ambiente visual deste fenómeno brasileiro, são apresentados também todos os  cartazes criados para os festivais realizados pela Associação desde 1983 até aos nossos dias, produzidos por artistas e designers convidados.

Com este exercício de pesquisa pretende-se apresentar ao público português uma instituição que, para além da sua longevidade respeitável, tem mantido um evento coerente que permitiu que o vídeo como forma de expressão artística pudesse ter um espaço digno - o festival - no qual a experimentação assume um papel fundamental, quer na credibilização oupremiação comona atividade curatorial não esquecendodas extravagantes exposições acompanhadas de técnicas totalmente avant-garde.

 

Os autores dos documentários:

Jasmin Pinto

Marco de Fiol

 

Os autores dos vídeo:

Eder Santos

Karim Aïnouz

 

De 5 de Abril a 22 de Abril 

 

INFORMAÇÕES 

Horário 

4.ª a Sábado 13h00 > 19h00

A visita às exposições é gratuita.

Morada 

Rua de O Século, n.º 79, 1400-433 Lisboa

Contactos

+ 351 210 966 274 (geral CDAP)

www.carpe.pt

info@carpe.pt

 



Imagem: Michela Pegurri - Deatlhe do cartaz com arte do designer Kiko Farkas (6º Festival de Arte Contemporãnea Sesc_Videobrasi, 1988) 

Entrance fee: 

€0,00

Santiago Sierra

A Sala de Leitura Paulo Reis recomenda o livro de um dos nossos artistas, Santiago Sierra, quem participou no 6º programa expositivo do Carpe Diem Arte e Pesquisa. 

O Catálogo Santiago Sierra - Una persona, foi publicado junto a exposição do artista na Galleria Civica di Arte Contemporanea di Trento, em Trento, entre o 8 de Outubro de 2005 e o 15 de Janeiro de 2006. Neste trabalho o artista afirma radicalmente a importância do papel crítico e político da arte fazendo um relato sobre a violência e a explotação dos imigrantes clandestinos.

Collecting Collections and Concepts

A Sala de Leitura Paulo Reis recomenda o livro Collecting Collections and Concepts: Uma Viagem Iconoclasta por Colecões de coisas em forma de assim.

Este livro, publicado originalmente em 2013, integra o projecto CCC que se iniciou com uma exposição na Fabrica Asa entre o 11 de março e o 20 de maio de 2012, integrando o programa de Arte e Arquitectura de Guimarães 2012, Capital Europeia da Cultura. O livro é entendido como uma extensão por outros meios do projecto CCC, um prolongamento da composição de uma ficcão que se desenvolve paralelamente a apresentação expositiva. 

5/5: 5 artists, 5 project rooms

Saturday, 4 March, 2017 - 15:00

Foi no âmbito da primeira edição da disciplina de Curadoria que os alunos do programa
internacional de Mestrado e Doutoramento de Culture Studies da Faculdade de Ciências
Humanas da Universidade Católica Portuguesa produziram, em conjunto com cinco artistas
contemporâneos, o projeto 5/5: 5 ARTISTS, 5 PROJECT ROOMS, patente a partir dos dias 3 e
4 de Março na UCP e na Carpe Diem Arte & Pesquisa, em Lisboa.
A partir de uma série de discussões teóricas e conceptuais inerentes à prática de
investigação, ao longo de um semestre, os alunos assumiram o papel de curadores e, em
conjunto com os cinco artistas - Teresa Braula Reis, João Biscainho, Paula Prates, Miguel
Palma e Luísa Jacinto - e com as duas instituições, produziram cinco project rooms inéditos
e unidos pelos olhares críticos aos contextos social e cultural actuais.

 

DE 3 A 18 DE MARÇO NA UNIVERSIDADE CATÓLICA PORTUGUESA
DE 4 A 18 DE MARÇO NA CARPE DIEM ARTE E PESQUISA


ACTIVIDADES PARALELAS


7 MARÇO, 14H00, SALA DE EXPOSIÇÕES, UCP
MESA-REDONDA - Making space for arts based research: Considering the relationship
between artistic projects and universities, com Lourenço Egreja (Carpe Diem Arte &
Pesquisa); Gregor Taul (The Lisbon Consortium); Chloé Nicolas (La Box), Delfim Sardo
(Culturgest and Laboratório de Curadoria), Susana Gomes da Silva and Rita Fabiana
(Gulbenkian Museums); and Cláudia Camacho (Antiframe).

11 MARÇO, 13H00, CARPE DIEM ARTE & PESQUISA
VISITA COM OS ARTISTAS - Visita guiada pela exibição com João Biscainho, Miguel
Palma e Paula Prates.

13 MARÇO, 16H00, UCP
VISITA COM OS ARTISTAS - Visita guiada pela exibição com Luísa Jacinto e Teresa
Braula Reis.

4 MARÇO A 18 MARÇO
5/5 LIBRARY CORNER - Biblioteca com livros de inspiração e católogos de exposições
passadas de todos os artistas.

18 MARÇO, 16H00, CARPE DIEM ARTE & PESQUISA
LANÇAMENTO DA PUBLICAÇÃO

 


5/5: 5 ARTISTS, 5 PROJECT ROOMS


5TO5PROJECTROOMS.WORDPRESS.COM

FACEBOOK.COM/5ARTISTS5PROJECTROOMS

INSTAGRAM.COM/5TO5PROJECTROOMS

5/5: 5 ARTISTS, 5 PROJECT ROOMS



File: 

Laura Vinci

A Sala de Leitura Paulo Reis recomenda o livro duma de nossas artistas, Laura Vinci, quem participou no 6º programa expositivo do Carpe Diem Arte e Pesquisa

A prática artística de Laura Vinci inclui, primariamente, esculturas de grande porte e instalações. As suas obras são intervenções em espaços públicos e privados e insistem que os espectadores se tornem participantes do seu trabalho. A artista se interessa pela transformação, pela construção de um ambiente onde a mudança acontece diante dos olhos do espectador. Neste trabalho a artista criou numa escultura de areia, mutante ao longo do tempo, com o vazio como cenário ativo e dialéctico.

O catálogo foi publicado em conjunto com a exposição pela Galería Nara Roesler.    

Concurso-Prémio Nacional ARTE JOVEM 2017

 
O CDAP lança, em 2017, um concurso-prémio nacional dirigido a alunos dos cursos de artes visuais finalistas em 2017 e, também, a alunos que tenham terminado os cursos em 2016 ou 2015.
O concurso tem como objectivos:
- Dar a conhecer as mais recentes propostas dos artistas que acabam de entrar no mundo arte, dando assim uma visão mais alargada da produção artística nacional;
- Criar a oportunidade de realizar a primeira exposição de apresentação de trabalho, com acompanhamento curatorial, vendas e catálogo;
- Propor uma dinâmica mais competitiva entre as escolas;
- Cativar o mercado da arte, criando novas possibilidades de aquisição por colecionadores;
- Criar novos meios de divulgação e financiamento das actividades do CDAP, revertendo partedas vendas a favor da referida associação cultural.
 
Podem concorrer alunos de cursos de artes visuais que terminem o seu curso em 2017 ou que o terminaram em 2016 ou 2015.
Os concorrentes podem participar com obras realizadas em vários media, como pintura,escultura, desenho, vídeo, gravura, instalação ou outros media de expressão contemporânea.
Os concorrentes deverão entregar portfólio com um máximo de 20 imagens num ficheiro PDF, acompanhado de curriculum vitae actualizado e de declaração/carta de intenção do artista.
 
As candidaturas deverão ser enviadas para o e-mail: info@carpe.pt até às 23h59 do dia 14 Maio de 2017.

Para mais informações consultar o Regulamento do concurso:

File: 

Miguel Branco, Michael Huey, Wolfgang Wirth "Absolute Duration"

Saturday, 29 April, 2017 - 15:00

Absolute Duration —  o título tem como ponto de partida o ensaio de Sigmund Freud On Transience —  é um projecto de exposição resultante da colaboração entre Miguel Branco (PT), Michael Huey (US), e Wolfgang Wirth (AT), concebido para a Carpe Diem Arte e Pesquisa, ocupando cinco salas do Palácio Pombal em Lisboa.

Em resposta à sequência de espaços, cada artista criou/seleccionou trabalhos que alinham com o estado particular de conservação do edifício: o resultado é uma teia de intervenções que — tomando lugar em cada uma das salas —funciona no seu todo como uma instalação caleidoscópica e interconectada.

A natureza fragmentária do palácio e a sua grandeza, criam resonâncias várias não apenas com a história da arte e com um passado arquitectónico/histórico, mas sugerem também — com o desfilar de paredes danificadas, azulejos desaparecidos, elementos estruturais expostos e vestígios de papel de parede — algo como a própria memória do espaço, parcialmente revelada.

O visitante encontra-se sob um solo instável, confrontado com a precaridade do espaço e da sua conservação, a sua disfuncionalidade espacial e o seu estado de decadência. A percepção do espaço, fragmentado em múltiplas camadas, torna-se uma experiência profundamente inquietante.

A abordagem dos artistas ao espaço é uma tentativa (bem entendida como algo destinado ao fracasso) de melhorar estas circunstâncias e de arranjar estas falhas através de uma provisória “remodelação”: oferecendo divisões que se apresentam como mobiladas — em teoria — mesmo se permanecendo absurda e completamente inabitáveis. Painéis de parede que se encontravam removidos são agora cobertos por espelhos, um quarto é forrado a papel de parede, quadros são pendurados, mobílias são trazidas e dispostas nos espaços. Nenhuma destas medidas, no final, disfarça os sinais de uma disfunção; pelo contrário, sublinham e tornam mais evidente essa realidade.

Ao serem trazidas para o espaço da Carpe Diem no piso térreo das salas do Palácio Pombal, as obras estabelecem parâmetros provisórios para si próprias, habitando o espaço e tomando-o como sua casa, sabendo no entanto, que um estado de “Duração Absoluta” é inatingível.

Paralelamente a este projecto em colaboração, os três artistas apresentam “A Place in the East”, uma exposição de trabalhos sobre papel na Galeria João Esteves de Oliveira em Lisboa. 

 

(ENG) Absolute Duration – the title comes from Sigmund Freud’s essay On Transience – is a collaborative exhibition project between Miguel Branco (PT), Michael Huey (USA/AT), and Wolfgang Wirth (AT), conceived for the Carpe Diem Arte e Pesquisa and taking place in five rooms of the Palácio Pombal in Lisbon.
In responding to the enfilade, each artist has created/selected work that aligns with the very particular present state and condition of the exhibition space(s): the result is a web of interventions that – taken together with the rooms themselves – functions overall as an interconnected, kaleidoscopic installation.
The fragmentary grandeur of the palace speaks not only to art history generally and to a specific architectural/cultural historical past, but – with its array of damaged walls and ceilings, missing tilework, exposed structural elements, and random wallpaper remnants – also addresses something like the space’s own partially-revealed memory.
Given the particulars of the site, the visitor finds himself on shaky ground, confronted by untenable conditions, spatial dysfunctionality, and decay. It is a profoundly unsettling, multi-layered experience....
The artists’ approach is an attempt (well understood to be doomed to failure) to ameliorate these circumstances and fix these flaws through a provisory process of ‘refurbishment’ of the spaces: to offer up rooms once again positing themselves as furnished spaces – in theory – even as they remain utterly, preposterously uninhabitable. Missing socle zones are covered by mirrors, a room is wallpapered over, pictures are hung, furnishings and objects brought in. None of these measures, in the end, fully mask the signals of dysfunction; on the contrary, they heighten and underscore them.
By moving into the ground floor rooms of Carpe Diem at Palácio Pombal, art sets temporary parameters for itself in which it can feel at home, knowing, nevertheless, that Absolute Duration is unattainable.

In parallel with this collaborative project, the three artists are presenting "A Place in the East", an exhibition of works on paper, in the gallery João Esteves de Oliveira in Lisbon.

 

DE 29 ABRIL ATÉ 24 JUNHO  

Horário 

4.ª a Sábado 13h00 > 19h00

A visita às exposições é gratuita.

Morada 

Rua de O Século, n.º 79, 1200-433 Lisboa

Contactos

+ 351 210 966 274 (geral CDAP)

www.carpe.pt

info@carpe.pt

Atelier para Crianças - Aqui há bicho! - Oficina de férias de Natal

Tuesday, 27 December, 2016 - 10:00

AQUI HÁ BICHO!

Cão-leão, formiga-galinha, zebra-camarão, a algazarra do ano-novo deixou os animais todos baralhados! 
Nesta oficina criativa, vamos explorar a ideia de metamorfose, criando um álbum de ilustrações resultante da fusão de vários animais. 
Quantas criaturas consegues criar?

De 27 a 30 de dezembro, das 10h00 às 13h00, temos preparadas actividades que estimulam a criatividade, a imaginação e a curiosidade dos nossos pequenos participantes.

Cada dia reserva uma programação específica, com o objectivo de criar passo-a-passo um álbum de ilustrações.

Assim:
- dia 27: Papel marmoreado
- dia 28: Ilustrações (miolo do livro)
- dia 29: Técnicas básicas de encadernação 
- dia 30: Marionetas articuladas

As actividades foram pensadas para crianças com idades entre os 5 os 10 anos.

~
Local: Cafetaria do Carpe Diem Arte e Pesquisa, Palácio Pombal
27 a 30 dez.: 10h-13h
Preço 4 dias: 40€
Preço diário 15€
(material e lanche incluído)

~
Concepção e orientação: Francisca Valador e Inês Machado

Entrance fee: 

€15,00

Pages

Toggle collapsible region

desenvolvido por white imago